Apenas um Soldado...

Meu Início em Gundam


Estive pensando por um longo tempo e finalmente resolvi tentar transcrever aqui minha jornada particular (nem sempre) ao longo do universo de mechas que, consequentemente, culminaria no ponto que estou hoje, em Gundam. Ao meu ver (óbvio), acho que foi uma história bem interessante e que acho que precisa ser registrada, até para me fazer reviver/relembrar os bons momentos, já que ao longo do tempo nossa memória vai nos pregando peças...

Claro que para alguns poderá não ser uma leitura muito atrativa, então desde já, fiquem avisados que tentarei retomar diversos momentos desde o início dos tempos (meus) até onde valer a pena falar...

Vamos lá:

Para minha sorte, minha geração dos anos 80, que ao meu ver foi a melhor geração de todos os tempos, por diversos motivos que não caberão ser relatados aqui agora, mas que um deles foi aquela mistura entre brincadeiras, imaginação e a chegada da televisão em alguns lares brasileiros, coisa não muito comum na época.

Lá pelos 5-6 anos, se não me engano, já fomos abençoados por termos a oportunidade de assistir um desenho de robôs na rede Globo, a "milenar" série chamada Transformers.


Claro, eu ainda era muito criança, mas para minha sorte, meu irmão, mais velho 5 anos que eu, já tinha um entendimento maior e continuava sempre buscando mais à respeito do tema, sendo ele um dos principais responsáveis pelo meu adendo nesse universo.

Lembro que na minha 1a série escolar, já tinha feito um desenho (de alguns caixotes em forma de robô) e que mostrei a minha professora, batizando carinhosamente de "Hulk"... Não me perguntem o por quê... criança é criança...

À partir daí comecei a desenhar e nunca mais parei... Novamente, como meu irmão também curtia desenhar e tinha mais noção e entendimento de dimensões, proporções e afins, foi mais uma motivação para continuar nessa linha.

Vale lembrar que nessa época começaram a ser exibidos na rede manchete diversos tokusatsus como jaspion, changeman e flashman, bem como diversos desenhos legais e animes, poucos mas tinham. Ainda não havia acontecido "o despertar"...


Assim como Transformers foi o grande precursor de robôs para muita gente, logo apareceram os "genéricos". Dessa forma, também foi exibido o desenho dos Gobots... acho que é assim que se escreve... Bem inferior a seu antecessor, mas ainda sim rentável para as empresas. Ambos, eu e meu irmão, ganhamos de presente dois robôs dessa série, o Ergor (um caminhão guincho) e o Zumor (uma nave), respectivamente (muito difícil de achar imagens decentes dos brinquedos, mas aí estão):




Na época mãe pensava que eram da série Transformers...

Criança pira...

Anos depois, não lembro em que época, meu irmão ganhou de uma tia nossa (que tinha um bom emprego) um robô chamado Hélitron (alguém conhece ou lembra?) da linha Roblock, da TENTE, uma "concorrente" ou similar a LEGO. Tinham diversos outros tipos, mas esse aí foi responsável por mais alguns anos de imaginação a mil por hora... Já seria um ensaio para o futuro...

Alguns anos se passaram, e lá pela 4a série (não lembro ao certo) ganhei um estojo/caixa de lápis bem peculiar, vulgo Pencil Case:


Não entendia por que o estojo/robô era tão diferente das imagens da caixa... E olhem só o que tinha na caixa:



Interessante, não? Achei essas fotos na internet, exatamente do estojo que eu tinha. Dá pra perceber nitidamente (hoje) que se tratam do Nu Gundam, Jegan, tem o escudo do Sazabi ali, e ainda falta a imagem de um outro mecha roxo, mas não a achei... 

E essa foi a minha primeira vez com Gundam, claro, eu não fazia a mínima ideia do que seria isso, mas já foi inspiração para milhares de desenhos meus e de meu irmão.

Diversos outros brinquedos e robôs passaram por nossas mãos, de forma modesta, claro, poucas condições financeiras, mas estávamos antenados...

Passados alguns anos. lá pelos meus 10, 12 (eu acho) um primo meu, mais novo, apareceu com uma bolsa de lápis bem interessante. Era pequena, simples, mas com diversas imagens de robozinhos, separados em duas colunas, uma de cada lado do zíper, uns 5 ou 6 de cada lado... Hoje eu entendo que aqueles robozinhos eram diversos SDs (Super Deformed), só que bem coloridos, de forma que na época era um pouco difícil de entendê-los... No verso havia ainda um quadro central em formato de desenho com vários dos SDs, inclusive o Nu Gundam, se não me falha a memória.

Aí perdi minha inocência... Infelizmente nunca encontrei as imagens dessa bolsinha novamente, mesmo na internet...

À partir daí começaram nossos (eu e meu irmão, como sempre) intermináveis dias de desenhar e tentar imaginar como seriam aqueles mechas, tendo em vista que o desgaste no material da bolsa ia apagando as fotos dos SDs, bem como as cores misturadas dificultavam um pouco o entendimento, e convenhamos: entender um SD não é tarefa fácil para olhos destreinados... 

Lá por 1994, começava a passar Cavaleiros do Zodíaco na Rede Manchete. Como dois meninos com imaginação nas alturas embarcamos nessa fase de CDZ, inclusive desenhando os robozinhos em formato de armaduras... Pois é, acontece...

Com a explosão de CDZ, diversas revistas passaram a discorrer sobre animes e desenhos, a grande maioria (ou quase todos) ainda desconhecidos para mim... 

Em 1995, nós dois já comprávamos algumas revistas desse tipo, entre elas, algumas Herói e Herói Gold. Se não me engano, meu irmão já falava vagamente sobre um desenho de robôs chamado GUNDAM...

Um dia, um colega de classe me apareceu na escola com uma revista, a Herói Gold N°26... Nesse dia, mais uma vez o universo sorri pra mim!...


Cheguei em casa louco e fui avisar meu irmão. Como esse meu colega gostava de CDZ, propus trocarmos uma de nossas revistas (tínhamos algumas) pela dele e assim procedemos, em busca da felicidade...

Seguem abaixo, extraídas diretamente da revista, as primeiras imagens sobre Gundam em minha vida:

 (E pra entender o resto do Alex...)

 (Essa imagem é do kit!)

 (Jamais encontrei essa foto do Victory novamente. Tinha uma ideia totalmente diferente)



 (Essa daqui foi inspiradora...)

(Pra mim umas das mais belas imagens de Gundam)

Vale uma menção à penúltima imagem por ter se tornado o esboço de dezenas de desenhos...

À partir daí, nossa imaginação decolou!... Como já desenhávamos bastante, e agora com referências mais concretas, expandimos nossos horizontes e continuamos em busca de mais fotos sobre gundam... Nessa época não tínhamos internet, então dependíamos de revistas e televisão. Então tínhamos que improvisar com nossa imaginação... e muito desenho... que infelizmente, ao longo dos anos, eles foram se perdendo, mas ainda guardo algumas coisinhas.

E saímos em busca de mais revistas com referências de Gundam, dentre elas a própria herói, a Animax que era excelente, japan fury... entre alguns outras com menor expressão.

Tempos depois, mais imagens:





E jamais esquecerei a primeira imagem de kit que vi, dessa vez sabendo que era model kit:


Talvez por isso seja tão fã de Gm...

E não esquecendo das memoráveis Gundam Girls na Animax (era muito boa):



Sonhava em conhecer tais mechas...

E algumas mais de outra revista:





E:



Lá pelos meus 16, 17 anos, meu irmão comprou da finada (até onde eu sei) BAC - Brasil Anime Clube - algumas fitas VHS de animes. Dentre elas, estava uma de Gundam. Finalmente veríamos alguma coisa desse anime há tanto tempo esperado. Adivinhem só qual era? Gundam Wing: Endless Waltz.


Havia sido lançado a pouco tempo o Endless Waltz, que por sinal ainda era o OVA com 3 episódios, e não o filme, que por sinal é melhor e mais completo e só foi lançado quase um ano após os OVAs. Foi demais para nossos coraçõezinhos... Infelizmente, assistimos logo a continuação/final de Gundam Wing, sem entender lá muita coisa, perdidos nos diálogos e vendo os pilotos querendo paz... Putz... Por outro lado, uma animação excelente e claro, o design de Hajime Katoki nos Customs!... Pra mim, ainda são minhas maiores referências até hoje!

Posteriormente compramos mais fitas: 0083, 08MS Team... E por aí fomos... Finalmente tivemos acesso a internet, ainda muito breve, mais revistas, até que finalmente Gundam Wing estreou no Cartoon Network! Já viu que deu loucura...

Acabamos assistindo tudo de Gundam, lendo alguns mangás e finalmente adentramos na era dos Model Kits. Lembro que os primeiros kits comprados por meu irmão eram First grades (FG), uma linha extremamente básica, quase sem mobilidade. Lembro que ele pegou um Astray red frame FG... um momento mágico ao abrir a caixa pela primeira vez, cheirar as grades, ver os detalhes e acabamentos das peças... Nossa... fantástico!

E aqui estou eu. Um viciado em Gundam, que sempre vejo algo sobre isso todos os dias, sejam model kits, jogos, anime ou desenhando mesmo... Sim, ainda desenho, mas bem menos que antes...

Como não tínhamos acesso a informação quando jovens, tínhamos que nos virar como podíamos... Então acabávamos misturando diversos conceitos, sendo gundam, cdz e diversos outros animes de mecha como  EvangeliEvangelion, que também foi outro marco em nossa história...


...mas aí já é outro caso de amor... Acabávamos passando tudo isso para o papel, em forma de desenhos. Sim, éramos (e ainda sou) apaixonados por desenhar. Vale salientar que sempre usei caneta de tinta mesmo e lápis de colorir, então, já sabem o que esperar...

Enfim, após tanto tempo sonhando também ia desenhando e desenvolvendo meus próprios personagens e mechas, baseados inicialmente naquela bolsinha que meu primo conseguiu durante nossa infância. Infelizmente a vida de adulto, com esposa, filha, vida social e trabalho tem interferido na etapa de produção de trabalhos, mas creio que aos poucos estarei conseguindo me adaptar melhor, na tentativa de retomar decentemente as atividades.

Pra finalizar, o primeiro mecha que eu criei, inspirado por diferentes conceitos, lá pelos 13, 15 anos de idade, o batizei como CRYSALLES, meu Gundam e nick pessoal que carrego até hoje. Segue abaixo, em primeira mão, o primeiro rascunho/desenho dele, de aproximadamente 1997...:


Juntamente a ele desenhei o LANCER, ou seja, meus dois primeiros gundams e os quais desenhei e redesenhei centenas de vezes, sonhei e inventei diversas histórias, e por aí foram tantos outros. Pensei em sair postando aqui no blog esses desenhos aos poucos, a fim de ter registrado em algum lugar os traços que me marcaram por mais da metade de uma vida, ou pelo menos os que ainda guardo comigo que não se perderam no tempo, alguns bem antigos, rascunhos geralmente, a maioria sem noção de proporção, mas enfim, memórias nostálgicas...

Desde já agradeço a atenção, obrigado àqueles que se dispuseram a ler todo esse meu relato/testemunho e chegaram até aqui.

Um abraço à todos!

Viva Gundam!